Praia do Corrêa

Publicado em Praia Brava | 28 de janeiro de 2012 |

Recebi o texto abaixo por email em 1º de dezembro de 2011 do Escritor Isaque de Borba Corrêa:

“Li as suas explicações acerca dos nomes Brava e Amores. Na minha opinião esse nome “Praia dos Amores” é no fundo um nome pejorativo, haja vista as “putarias” que acontecia, em especial na Prainha (Praia do Corrêa) e Praia do Buraco. (Q.V. mapa de 1967 – BC e de Silveira Junior -1951) Como essa cidade sempre foi administrado por gente que nunca teve identidade cultural nenhuma com a nossa cidade, os nome originais para eles não significam nada. Ai qualquer abobado que coloca um nome, é aceito com a maior naturalidade em detrimento aos nomes originais.

Concluindo, acabaram institucionalizando a parte balnear da Brava com sendo a dos amores. Menos mal, para Balneário, pois empurrou para um pouco mais longe, esse nome que esconde a pejoratividade das sacanagens que até hoje permanecem.

Outro exemplo é a Praia do Coco. Coisa de um abobado que botou esse nome e acabou se espalhando e que de fato ninguém sabe onde é, mas que geralmente é atribuída à do Buraco, que por influência do forte empreendimento ali, o nome original “Buraco” está prevalecendo.

A Santa Clara, antigamente se referia, mais ao lugar – digamos a parte alodial da Praia Brava, ou seja a parte mais ao oeste – a praia em si não era tida como “Praia Santa Clara” mas sim todo aquele tabuleiro que dá acesso à praia Brava, pela parte mais ao norte.

Vamos valorizar a nossa história, nossa cultura, prestigiando os nomes originais.

Muito obrigado

Isaque de Borba Corrêa
Escritor”

Abaixo, o mapa referido acima, enviado pelo próprio Isaque (clique para ampliar):

Mapa de Balneário Camboriú de 1967

Mapa de Balneário Camboriú de 1967

Comentário

Concordo com o leitor Isaque quanto à preservação de nossa história e cultura.

Particularmente, MUITO particularmente, não vejo nada demais quanto ao nome Praia dos Amores, mesmo apesar dessas putarias que ocorriam no local. Querendo ou não, isso faz parte da natureza humana e o que chamamos de “putaria” já ditou e definiu o rumo da história por vezes e vezes ao redor do mundo. Aqui não foi diferente.

Quanto ao termo “Santa Clara”, tenho um mapa antigo aqui de Itajaí, da década de 80/90 onde consta o termo “Balneário de Santa Clara”, o que justificou meu comentário no texto sobre a história da Praia Brava. Contudo, entendi perfeitamente o comentário do leitor Isaque Corrêa e o agradeço por permitir publicá-lo aqui.

O melhor período para banho na Praia Brava

Publicado em Praia Brava | 10 de novembro de 2011 |

Esta informação serve para moradores de Itajaí ou Balneário Camboriú ou ainda para os visitantes das regiões próximas que gostam e costumam visitar a Praia Brava.

Durante cerca de uma semana por mês, a Praia Brava fica de um jeito especial, bem calma.

Se você é um rato de praia, surfista ou outra espécie praiana, com certeza já sabe do que exponho abaixo. Porém se por outro lado você é daquele que só lembra da praia no verão quando está de férias, talvez a informação abaixo lhe seja novidade :)

No finalzinho do período da Lua Crescente e início da Lua Cheia, após as 16 horas, a maré começa a baixar e lá pelas 18 horas – o que ainda é dia no horário de verão – a Praia Brava, de forma geral revolta, fica assim:

Piscina natural na Praia Brava

Piscina natural na Praia Brava

No final da tarde começa-se a formar longas piscinas naturais na beira da areia. Ideais para crianças pequenas e crianças grandes :)

Piscina natural na Praia Brava

Piscina natural na Praia Brava

Nos meses de novembro, dezembro, janeiro e fevereiro, durante o período da Lua Cheia, a Praia Brava (e na verdade todas as outras praias) ficam ótimas para o banho até perto das 20:00.

Piscina natural na Praia Brava

Piscina natural na Praia Brava

É lógico que o sol já não estará com toda sua força. Mas se você é como eu e não vê graça em ficar lagarteando na areia, com certeza o melhor período para pegar uma prainha é no início da manhã e no finzinho da tarde.

Piscina natural na Praia Brava

Piscina natural na Praia Brava

Até porque, você deve saber, o sol é um dos principais fatores de envelhecimento precoce. Fuja do sol nos períodos de maior intensidade, isto é, das 10 da manhã até as 15:00.  Sua saúde, sua pele e principalmente sua autoestima futura agradecem.

Piscina natural na Praia Brava

Piscina natural na Praia Brava

Estas fotos estão péssimas, eu sei, só não estão piores porque a beleza do lugar e do momento ajudam :) Foram tiradas do meu celular no improviso, porém servem bem para demonstrar este raro momento que não condiz em nada com o nome da praia :)

Ponta de flecha encontrada na Praia Brava… em 1992

Publicado em Praia Brava | 18 de abril de 2011 |
Ponta de flecha encontrada na Praia Brava Itajaí

Ponta de flecha encontrada na Praia Brava Itajaí

Hoje a tarde – 18/4/11 - eu e a esposa fomos visitar o Parque Cyro Gevaerd de Balneário Camboriú. Lá, já no museu, revi as pontas de flecha dos antigos povos que habitavam essa região a cerca de 3000 anos, pela terceira vez, e lembrei que – lerdo como sou – estava devendo a foto acima para este site há muito tempo.

Encontrei a ponta de flecha acima em 1992, não sei ao certo o mês, num terreno próximo à esquina das ruas Delphim de Pádua Peixoto e Carola Coelho. Tinha somente 11 anos de idade e, como criança que era, estava brincando com meu primo e um amigo em meio aos lotes de uma Praia Brava ainda com pouquíssimas casas. Não faço a menor idéia de como ela foi parar ali.

Mas lembro bem como a encontrei. Tinha recém completado um daqueles álbuns de figurinhas daquelas que vinham em chicletes somente catando as figurinhas das embalagens dos chicletes que as pessoas jogavam no chão. Coisa de moleque. Então na época ainda estava com o cacoete de andar corcundo tentando encontrar as coisas no chão ;-) até me deparar com a flechinha acima. Guardo-a há anos com imenso carinho. É daquelas coisas que não querem dizer nada e ao mesmo tempo dizem tudo. 

*** 

A propósito o museu do parque Cyro Gevaerd expõe algumas ossadas incríveis dos primeiros habitantes dessa região. Se não foi ainda, vá! Eram os chamados Homens do Sambaqui. Percebi que a maioria das pessoas ali no museu passava, via tudo muito rápido, com muita pressa e pouco interesse. Tudo bem que é um tema até certo ponto macabro, devido ao aspecto daquelas ossadas. Mas não conseguem enxergar o quão fantásticos são aqueles ossos e artefatos como pontes para toda uma outra realidade que já existiu por aqui. E igualmente fantásticos são aquelas fotos dos sítios arqueológicos da praia de Laranjeiras onde as ossadas foram encontradas, e também os pedaços de cerâmica e outras ferramentas de pedra, algumas polidas, outras lascadas, usadas por aquelas pessoas. 

É para mim fantástico tentar imaginar – e apenas tentar porque tudo era impossivelmente simples - como era a vida daquelas pessoas. Suas histórias simples, suas alegrias, suas solidões diante de uma praia – e um continente – ainda virgem, intocado, onde viviam totalmente integrados à natureza. Como foi a vida daquelas mulheres que morreram grávidas? Me é surpreendente imaginar como era o dia a dia daquelas pessoas que existiram AQUI antes de Jesus, de Platão, de Sócrates e toda essa gente que contribuiu para a civilização chegar onde – bem ou mal – chegou!

Visitar o museu do parque Cyro Gevaerd é uma verdadeira viagem – e a melhor delas – uma viagem no tempo, a inacreditáveis 3000 anos atrás.

Brava Beach Internacional – Praia Brava

Publicado em Praia Brava | 16 de abril de 2011 |
Brava Beach - Frente

Brava Beach - Frente

O Brava Beach Internacional reúne todos os adjetivos de um resort exclusivo ao integrar espaços residenciais com a sofisticação e facilidades de um hotel resort e um centro de compras. Uma combinação notável cercada pelo mar e por uma natureza intocada.

Brava Beach - Boulevard

Brava Beach - Boulevard

  • Área de 131.000m²
  • 200m de frente para o mar
  • Aprox. 60.000m² de área verde
  • 6 condomínios residenciais
  • Hotel Resort
  • Espaço Boulevard aberto ao público
Brava Beach Internacional

Brava Beach Internacional

Saiba tudo sobre o Brava Beach no site do empreendimento (clique e veja).

Draga Charles Darwin em Itajaí

Publicado em Política | 29 de março de 2011 |
Draga Charles Darwin - Coisa maj linda, nêgo!

Draga Charles Darwin - Coisa maj linda, nêgo!

Quando eu soube da presença da Draga Charles Darwin – da empresa belga Jan de Nul - em Itajaí para aprofundar o leito do rio Itajaí em mais 3 metros, ao custo de 55 milhões de dólares, confesso que logo senti cheiro de corrupção pelo valor astronômico do custo da operação de dragagem do rio. Não são 5 milhões, são 55 MILHÕES de reais. Convenhamos, é MUITO DINHEIRO.

Com a pulga atrás da orelha, fui pesquisando nos sites relacionados à dragas, em inglês, para tentar encontrar ao menos O CUSTO DE UMA DRAGA como a Charles Darwin. Na minha ignorância, achei que por 55 milhões de dólares dava pra COMPRAR uma draga. Ou ainda com base naquela revoltinha típica da classe média reclamona brasileira, me questionei se com 55 milhões de dólares não era possível ao Brasil CONSTRUIR sua própria draga.

Não encontrei nada sobre custos de fabricação de uma draga como a Charles Darwin. Mas descobri informações curiosas.

A Charles Darwin não é tão fodona como alardou a imprensa regional. Nesta página (clique e leia – em espanhol) descobri uma tabelinha comparando nossa queridinha Charles Darwin à uma tal de Cristobal Colón. Observe que TODOS os dados técnicos comparativos pesam em favor da Cristobal Colón.

Então no final desta página (clique e leia – espanhol) encontrei o custo diário do aluguel para operação da draga Cristobal Colón. Ela custa 180.000 EUROS POR DIA a quem a contrata. Isso mesmo!

Inacreditável, não? 

Nesta página (clique e veja – inglês) via esta encontrei um pdf informativo sobre a Draga Charles Darwin. Inclusive com uma citação à sua operação INAUGURAL no porto de Itajaí, no fim do documento. Sim, é uma draga nova (veja informativo em blog – inglês) embora não seja novidade.

Por fim, para me conformar, multipliquei o total de dias dados como prazo para a realização dos serviços de dragagem – 180 dias – pelo valor de E$180.000 convertidos para reais no dia 28/03/2011 (R$ 2,34), diários – R$ 421.200 como se fosse a draga Cristobal Colón a executar os serviços.

Resultado – R$ 75.000.000,00

TÁ CARO, NÉ??? Mas é assim mesmo. É o preço da tecnologia que o Brasil prefere pagar do que desenvolver.

Descontando a diferença para baixo do potencial da draga Charles Darwin em relação à Draga Cristobal Colón cujo valor de aluguel diário serviu de base para o cálculo acima, vemos que o valor pago à empresa Jan de Nul pelos serviços de dragagem do Rio Itajaí-açu, de fato, condiz com a realidade.

Menos mal!

Fica só uma questão. O prazo de execução dos serviços é variável. Se a draga terminar antes dos 180 dias, vamos pagar menos? O saldo que sobrar dos 55.000.000,00 iniciais destinados à totalidade do serviço vão pra onde? Só Deus, que como se sabe é brasileiro, deve saber…

Copyright 2008 - 2014 PraiaBrava.info de Ronaud Pereira - Bombinhas - SC - Itapema - SC - Litoral do Paraná - Frases para Facebook - Frases Engraçadas - Agência de Viagens - Receitas Faceis - Pousadas em Bombinhas - Hoteis em Balneário Camboriú - Santa Catarina - Rômulo Mafra - Guia de Viagens Brasil